Imigração · Visto

Aplicando para o Express Entry

canada_permanet_resident

Após recebermos o convite do Express Entry começamos a correr atrás da tradução dos documentos e dos exames médicos. Nós nunca antecipamos nenhuma etapa, pois lemos muitas vezes como esses processos são imprevisíveis. Então não queríamos correr o risco de gastar dinheiro com traduções que poderiam no final não serem usadas.

Recebemos o ITA (invitation to apply) do Express Entry no dia 27/11/2015. Começamos a fazer cotação de tradução, solicitação do documento de prova de fundos ao banco e solicitação da carta dos empregados. Abaixo vou listar a documentação que entregamos e explicar alguns itens que particularmente acho importante.

. Passaporte: já é em inglês, menos gasto com tradução.
. Certidão de nascimento do nosso filho: traduzida.
. Certidão de casamento: traduzida.
. Carta do banco sobre balanço da conta dos últimos 6 meses: traduzido. Para esse documento nós mesmos fizemos o texto com todos os valores dos últimos 6 meses na nossa conta e em um papel com o logo do banco. Levamos para nossa gerente que apenas assinou. Não enviamos nenhum extrato bancário. Para quem aplica com LMIA não precisa provar fundos, mas pelo PNP, mesmo com oferta de trabalho, precisamos enviar essa documentação.
. Diplomas do marido: traduzido. Meu marido fez duas faculdades. Mesmo aplicando para apenas um NOC precisamos enviar ambos os diplomas pois contam pontos no processo.
. Diploma da esposa: traduzido.
. Resultado do Exame do IELTS: esse documento não é pedido no checklist do CIC, porém já lemos vários casos que o avaliador pede, ou até mesmo nega processos pelo não envio.
. Documento de nomeação no PNP: para quem fez pelo PNP. Esse documento não é pedido no check list mas assim como o IELTS enviamos mesmo assim.
. Carta dos empregadores e clientes do meu marido: traduzidos. Nos últimos meses no Brasil meu marido estava trabalhando remotamente para a empresa do Canadá. Não colocamos isso na aplicação. Antes disso meu marido era self-employed, então pegou com alguns clientes para quem prestou trabalho uma carta informando o tipo de trabalho que fez e os valores. Também enviou extratos bancários da empresa dele conforme pedia no site do CIC para essas situações.
. Cartas dos empregadores da esposa: traduzidos. Não estava muito claro se deveríamos ou não enviar esses documentos, já que não sou a principal aplicante. Porém decidimos não arriscar e enviamos também.
. Certidões de antecedentes criminais: traduzidos. São três certidões para cada um.
. Formulários dos exames médicos: conforme explicado no post anterior o médico com quem fizemos os exames que nos envia esse formulário.
. Fotos: de cada aplicante e conforme as regras citadas no site do CIC.

Apenas para atentar que todas as traduções devem ser juramentadas.

Demos entrada no processo no dia 26/12/2015. No dia 03/01/2016 nos foi solicitado o Schedule-4 (um formulário para quem fez o processo do PNP). Enviamos no dia seguinte. Poucos dias depois o status dos nossos exames médicos foi alterado para Passed. A partir daí não houve mais nenhuma atualização sequer. Ficamos meses na ansiedade sem saber o que estava rolando com o processo. Nesse meio tempo chegamos no Canadá (em fevereiro), e começamos a viver aqui com o Work Permit.
Quando ocorre de você mudar de endereço ou até emprego no meio do processo, o CIC exige que eles sejam informados. Então no final de fevereiro enviamos um formulário do CIC informando sobre a alteração de endereço e também sobre o novo trabalho do meu marido no Canadá. Depois disso continuamos sem nenhuma atualização. Até que no final de abril decidimos solicitar o GSM Note. Para quem não conhece, é um documento onde constam todos os dados da sua aplicação incluindo também as anotações feitas pelos avaliadores do seu processo. O ideal é pedir depois de uns 4 meses para que tenha o máximo de informações possíveis.
Quinze dias depois da solicitação recebemos o GSM Note e quase tivemos um infarto. O primeiro avaliador havia escrito que para ele o tempo exigido de trabalho no NOC da aplicação não era válido. Porém, o avaliador seguinte disse que na avaliação dele está tudo conforme o exigido pelo processo. Também verificamos que nosso processo havia sido transferido do consulado de São Paulo para o Canadá e que ninguém mais tinha mexido nele desde meados de fevereiro!
Mais alguns dias de muita ansiedade, e finalmente, no dia 24/05/2016 recebemos o email do CIC informando que nosso processo havia sido aprovado e solicitando o envio dos passaportes. Enviamos os passaportes no dia 26/05 para Ottawa e no dia 09/06 recebemos eles de volta com o documento que precisávamos para fazer o Landing.  O Landing nada mais é que sua entrada oficial aqui no Canadá como residente permanente. Para quem está no Brasil basta apenas voar pra cá. Para quem está no Canadá o correto seria esperar o CIC entrar em contato para agendar uma ida ao escritório deles, o que pode demorar mais de 2 meses! Como estamos próximo da fronteira com os EUA decidimos dar um pulinho ali.
point_robertsNo dia 12/06 pegamos um ônibus aqui em Vancouver e depois de uma hora e meia chegamos na fronteira do Canadá com os EUA (fronteira com Point Roberts). Chegamos lá do lado do EUA e informamos que queríamos fazer o Landing no Canadá para o visto de residente permanente. Não tinhamos visto dos EUA. Eles apenas pergaram nossos nomes e nos entregaram um papel escrito FlagPole (que seria como dizer que entramos rapidinho e nos mandaram de volta). Fomos até o escritório da fronteira do Canadá.
Estava completamente vazio. Apresentamos os documentos que recebemos com nosso passaporte e aguardamos uns 30 minutos. No final fomos informados que devemos aguardar alguns meses pelo nosso PR Card mas que oficialmente já éramos residentes permanente. Deu vontade até de abraçar o oficial, mas na hora a gente só dá um sorrisinho tímido antes que ele mude de idéia e sai de lá pulando de alegria por dentro.
Foi uma longa jornada, muitas emoções… Pra quem está começando o processo eu digo apenas: não desistam. Apesar dos altos e baixos, no final vale muito a pena.
assinatura_blog
Anúncios

4 comentários em “Aplicando para o Express Entry

    1. Oi Débora.
      Os atestados de antecedentes criminais são: ferederal, estudual e municipal. Você pode emitir todos eles pela internet. Eu não sei se para o Express Entry só basta o federal. Mas eu não quis arriscar, então enivei todos.

      Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s